01/09/2015

Melhor germinação do café em sacolinhas de TNT

As sacolinhas de TNT (tecido não tecido) vêm sendo usadas para a produção de mudas de café, com a vantagem de sua maior facilidade, tanto na implantação do viveiro, como no plantio, no campo. Além disso, observações feitas em viveiros comerciais, nestes dois últimos anos, mostram que a germinação das sementes de café, neste tipo de recipiente, ocorre de forma mais rápida e uniforme.
 
As razões para que haja, nas sacolinhas de TNT, uma aceleração na germinação das sementes de café e seu nascimento mais uniforme parecem estar ligadas a duas características. Sendo elas, o tipo de substrato, contendo material (fibra de coco) que libera ácidos (húmico e fulvico) que ativam a germinação, e o maior arejamento do substrato, parecendo que o excesso de umidade, comum em substratos menos porosos, atrasa a germinação.
 
Os recipientes de TNT para mudas de café são parecidos, no formato e arrumação, com as sacolinhas normais de polietileno tradicionais. No entanto, elas não possuem fundo e ainda possuem externamente um tecido fino (12 g/m2) e poroso, por onde as raízes da muda podem sair, lateralmente e pelo fundo, por isso não sendo necessária a retirada do recipiente (invólucro) na hora do plantio.
 
Dois tipos de sacolas de TNT são indicados para mudas de café. Elas tem 5 cm de diâmetro e variam sua altura, com 12 e 15 cm, com volume de cerca de 235 -294 cm3. Elas vêm cheias e acondicionadas, em número de 77 por caixa de madeira (com dimensões de 56 cm X 33,5 cm). O substrato usado é do tipo artificial, não tendo solo, por isso livre de nematoides. O substrato normal, usado para café, contém 1m3 de fibra de coco, mais 20 litros de turfa, mais 4 kg de Osmocote 19-06-12 com micros, mais 2 kg de Yoorin Master. Ele, como visto, já possui adubo de lenta liberação na mistura. Assim, basta arrumar as caixas no viveiro, dispondo-as duas a duas em seu comprimento, formando canteiros com largura semelhante ao usual, entre eles deixando os caminhos para passagem e execução de tratos no viveiro. Em seguida é só semear.
 
Recomenda-se semear um canteiro com uma semente por recipiente e o seguinte com duas sementes, isto seria para repicar eventuais falhas. No entanto, como as falhas têm sido muito pequenas um modo alternativo - especialmente caso se queira economizar sementes - seria o de semear uma só e, paralelamente, por segurança, montar uma caixa com leito de germinação, onde se coloca cerca de 2kg de sementes por m2, usando à razão de 10% da quantidade semeada nas sacolas. Neste caso usar, também, o leito com fibra de coco, pois esta, conforme pesquisa realizada pelos autores, (Matiello, Ferreira e Almeida, Anais do 40º CBPC, p. 67, Fundação Procafé, 2014) mostrou um ganho de cerca de 30% no tempo e cerca de 37% no índice de germinação das sementes, em comparação com o leito usual, de areia.
 
Resta, agora, citar alguns cuidados no plantio das mudas em sacolinhas de TNT. Elas devem ser plantadas mais novas, com 3-4 pares de folhas. Podem ser plantadas em pequenos buracos feitos com chucho e devem ser plantadas um pouco mais fundas como, aliás, hoje se aconselha em geral para o plantio de café, visando maior resistência futura a estresse hídrico. Aqui a razão inicial de aprofundar um pouco o plantio é para facilitar eventuais molhações, mais necessárias neste tipo de muda.

Fonte: Café Point

 

Avenida Fritz Beiser, 621 - Distrito Industrial - CEP 94935-220 - Cachoeirinha/RS - Fone: (51) 3470 4646 - Vendas: (51) 3102 5183 - Financeiro: (51) 3102 4641